05/01/09 – Impressões do primeiro dia na Índia – Impressions of the first day in India

Depois de mais de 22 horas de vôo, aqui estou eu. Saí de São Paulo no dia 2 à noite, fiz uma conexão em Frankfurt chegando em Nova Delhi às 2horas da manhã sem nenhuma mala perdida no caminho, thanks god! O Prabaldeep Paul, meu chefe indiano que já trabalhava comigo no Chile foi me buscar no aeroporto.

Saímos do aeroporto e fomos a caminho de Gurgaon. Como era de madrugada não tinha nada de trânsito, então chegamos em menos de 40 minutos, tranquilo. Tava muito escuro na estrada então não consegui ver nada da cidade. Ok. Fui dormir as 4 e só acordei às 2horas da tarde no outro dia. Me senti meio estranha, acho que deve ser esse tal de jetlag que todo mundo comenta tanto…afinal o fuso horário é de 7 horas e 30min.

Quando acordei  abri a varanda do meu quarto e dei de cara com três porcos no terreno baldio ao lado e diversas mulheres passando todas cobertas de panos coloridos, achei aquele cenário bem pitoresco, algo que eu já estava esperando encontrar. Mas uma coisa que me impressionei é a quantidade de pó no ar. Sério, meus olhos começaram a arder com a quantidade de pó em todo lugar, você percebe o céu meio marrom acinzentado por tudo quanto é parte. Isso é porque estamos bem perto do deserto e acho que logo você se acostuma com isso….só que adeus sapatos e roupas xodó…nem quero imaginar como vai estar quando sair da Índia….no worries…roupas são só roupas anyway.

Por enquanto estou morando num ape de 3 andares, bem legal até. Tenho um quarto com banheiro só pra mim, o que é essencial se levar em conta que estou morando com dois caras, o Paul, meu chefe indiano e um cara da Lituania que ainda não conheci …

A Helen, minha amiga inglesa que também trabalha comigo chegou hoje também e o Paul nos levou pra almoçar no Shopping. Aliás, Shopping é o que não falta aqui…sao mais de 7 Shoppings gigantes um do lado do outro…ainda não entendi a necessidade disso tudo mas beleza, li no wikipedia que Gurgaon é a cidade dos Shoppings na Índia…acho que eles tão tentando quebrar algum Record ou coisa assim. Fomos num rickshaw, que basicamente funciona da seguinte maneira: um cara vai pedalando e leva as pessoas atrás num esquema que me lembrou muito o carrinho dos flinstones. Achamos que íamos morrer durante o camnho inteiro atropelada por outros rickshaws, carros, ônibus e por aí vai. Já tinha lido que na índia não existem regras de transito, ninguém dá sinal, e as pessoas tem um prazer macabro de dirigir na contra-mao, tirando uma fina de outros carros…impressionanante…e de alguma maneira existe regra nesta falta de regra, existe alguma harmonia que faz com que os indianos se entendam em toda esta loucura porque aparentemente batidas não são tão freqüentes. Enquanto a gente morria de medo e ao mesmo tempo ria da situação, o Paul chorava de tanto  rir da gente no rickshaw atrás do nosso.

Comemos umas coisas indianas que eu nao lembro o nome agora mas que estavam interessantes e nem eram tão apimentadas assim…poso dizer que a primeira experiência não foi nada traumática e não tive nenhuma dor de barriga depois…que continue assim!

Well, tenho que dormir agora porque apesar de ter chegado hoje de madrugada, amanhã já vou ter que trabalhar, não tem moleza não. Acompanhar o ritmo dos indianos frenéticos, competitivos e workaholics não vai ser fácil, já to imaginando o que me espera nesses próximos meses. Mas tem uma coisa que aprendi na AIESEC…work hard, play hard!

(english version – google translator)

Impressions of the first day in India

 After more than 22 hours of flight, here I am. I left Sao Paulo on the Jan 2 at night, I made a connection in Frankfurt arriving in New Delhi on the morning at 2am.No bags were lost on the way, thanks god! Prabaldeep Paul, my Indian chief who already worked with me in Chile was the one who pickedme up at the airport.
We left the airport and we went straight to Gurgaon. Since everything was late night, there was no traffic jam, soarrive it took us less than 40 minutes to get there, ease. The road was very dark so i couldnt take a look in the city. Ok I went to sleep and only woke up at 2pm. I felt a bit strange when i got up, I think that this has to do with the  jetlag that everybody says so … after all, the time difference is 7 hours and 30 minutes.
When I woke up I opened the balcony of my room and saw three pigs in a vacant lot and several women covered with colorful fabrics. But one thing that impressed me a lot was the amount of dust in the air. Seriously, my eyes began to burn with the amount of dust everywhere, you always see the sky gray . This is because we are very close to the desert and I think with time  you get used to it ….

For now I’m living in a flat with 3 rooms, it is quite cool actually. I have a room with a bathroom just for me, which is essential if you take into account that I live with two guys, Paul, my indian boss and a guy from that Lithuania that i havent met yet.

Helen, my English friend who also works with me came today and Paul took us for lunch at the Mall. There are over 7 Malls in this city very close to each other … I still do not understand the need for so many malls but I read in wikipedia that Gurgaon is the city of Malls in India .. . so I think they are trying to break a record or something. Puls took us in a rickshaw, which is basically like that: a guy goes cycling and the people sit behind him on some kind of chair, It reminded me a lot the flinstones car. We thought that we would die during the entire way because the t. I had already read that in India there are no traffic rules, no one follows any dricing rules, and people seems to have a weird pleasure of driving in the opposite side of the road, as if it was somthing normal… … and somehow , there is some kind of harmony  in this whole crazy traffic because apparently car accidents are not that frequent. While we were scared to death and laughing at the same time of the situation, Paul couldnt stop laughing at us.

Well, I have to sleep now because despite having arrived today, I’m going to have to work tomorrowI Life is not easy….To keel the same pace of the competitive and workaholics  indian will not be easy.  I can imagine what is to come in the next months. But one thing I have learned during my experience in AIESEC … work hard, play hard!

 

Vista da minha varanda - View from my balcony

Vista da minha varanda - View from my balcony

Um porco do lado da casa - A pig on the side of the house

Um porco do lado da casa - A pig on the side of the house

 

Uma mulher indiana na rua - An indian woman on the street

Uma mulher indiana na rua - An indian woman on the street

Um comentário sobre “05/01/09 – Impressões do primeiro dia na Índia – Impressions of the first day in India

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s